Labotec, a fábrica de sonhos

A Labotec está há cerca de 5 anos na ACADEF, fabricando órteses e próteses sob medida para os pacientes. Entre técnicos, auxiliares técnicos, uma costureira, e um sapateiro, o trabalho dessa grande equipe ajuda pessoas com deficiência a realizar o sonho de voltar a ter uma perna ou braço.

O processo para chegar ao resultado final é longo. Antes de se dar início a fabricação dos aparelhos, o paciente precisa passar por avaliações com fisiatra e fisioterapeuta. Após isso é tirado as medidas e é feito um molde de gesso da região que será colocada a órtese ou a prótese, dessa forma é possível fazer um produto que encaixe perfeitamente. Logo o pessoal da parte de baixo do laboratório, começa a fabricação, e é ali que o equipamento ganha forma. Logo é levado para a parte de cima onde se é dado o acabamento. Em casos de pessoas que usarão o aparelho ortopédico pela primeira vez, é preciso antes da fase final, fazer um treinamento com a fisioterapeuta, para que o paciente possa aprender a andar com o novo mecanismo.

O coordenador da oficina, Luciano Rohde, conta que a melhor parte do trabalho, é ver alguém que acreditava que a vida havia acabado por não conseguir mais caminhar, voltando a andar e a ter um cotidiano normal, fazendo as coisas que gosta, “Fazer parte disso é o melhor pagamento pra gente”, ressalta. Buscam sempre tratar cada um dos beneficiários como igual, brincando com eles e também trabalhando o psicológico da pessoa, que sempre chega abalado pelo trauma causado com a perda do membro.

Luciano trabalha na ACADEF desde o começo do laboratório, mas já está no ramo há 17 anos. O técnico conta que por ter três filhos, os casos que mais comovem ele, são aqueles que envolvem crianças ou de violência. Mas ele diz que tanto ele como os colegas tentam não se ater demais as histórias, para não influenciar no trabalho. Segundo Rohde, de qualquer forma, sempre acabam criando um vínculo de amizade com os pacientes e seus pais.

O preço de uma órtese e uma prótese no mercado, é bastante elevado e para muitos, impossível de ser pago. E exatamente este é o diferencial da instituição, que fabrica estes produtos personalizados através de convênio com o SUS, para aquelas pessoas que não teriam condições de tirar o dinheiro de seus próprios bolsos para pagar. Luciano diz que mesmo com um grande número de atendimentos diariamente, muita gente não conhece os direitos que tem, e consequentemente desconhecem também o trabalho feito pela ACADEF.

Nas quintas o ar da ACADEF é diferente. O ambiente transborda emoção com os pacientes que recebem suas novas próteses e órteses. De acordo com Luciano, é feito em média 27 atendimentos durante o dia, e aproximadamente 15 são entregas para pacientes que recebem o equipamento pela primeira vez. O restante são ajustes nos aparelhos daqueles que já eram usuários.

Share

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.